Associação Desportiva Ateneu Mansor/Smel
Rua Saad Abdalla Gattaz, nº 200 - Sala 30 - Distrito Industrial
São José do Rio Preto - SP
Tel: (17) 99149-1280 - judoateneumansor@gmail.com
Coordenação: Léo Eduardo Secches Mansor
Faixa Preta 5º Dan - Professor de Educação Física (CREF 8.667 G/SP)

sábado, 19 de novembro de 2011

Americano tira o ouro de Tenório, e Giovana leva o país ao topo do pódio

Tetracampeão paraolímpico vence cubano na última luta e fica com a prata

Por Helena Rebello - Direto de Guadalajara, México

http://globoesporte.globo.com/parapan/noticia/2011/11/americano-tira-o-ouro-de-tenorio-e-willians-garante-1-medalha-no-judo.html

O maior nome da delegação brasileira de judô sofreu um revés, se recuperou e voltará para casa com a medalha de prata (até 100kg) do Parapan de Guadalajara. Na manhã desta sexta-feira, o tetracampeão paraolímpico Antônio Tenório foi derrotado por ippon pelo americano Myles Porter e, depois, superou o cubano Juan Cortada. Entre os atletas com mais de 100kg, o carioca Wilians Silva também sofreu uma derrota, mas se garantiu como segundo melhor da competição. No feminino até 70kg, Giovana Pilla conquistou o primeiro ouro para o país ao derrotar, na última luta, a compatriota Deanne Silva.

- A última vez que enfrentei este americano foi em 2009, e ele evoluiu bastante desde então. Falta um intercâmbio maior para conhecermos melhor os nossos adversários. Ele venceu todo mundo por ippon em menos de um minuto. Tenho que reconhecer que ele foi melhor e mereceu a medalha. Agora vou lutar para levar a prata - previa Antônio Tenório, antes da luta que lhe rendeu a medalha de prata.

Antonio Tenório na luta de judô do Parapan (Foto: Helena Rebello / Globoesporte.com)Tenório duas lutas, mas perde para americano e fica sem o ouro (Foto: Helena Rebello / Globoesporte.com)

As categorias até 100kg e mais de 100kg utilizaram um sistema de disputa em que todos os participantes deveriam se enfrentar Na primeira luta, Tenório (-100kg) encontrou bastante resistência de Timothy Rees. No único vacilo do canadense, o brasileiro encaixou um wazari. Em seguida, acabou punido, assim como o rival, por falta de combatividade. O paulista intensificou as investidas. Mesmo sem sucesso em um novo golpe, já tinha feito o bastante para garantir o primeiro triunfo.

Na segunda, luta, porém, Tenório caiu. O americano Myles Porter foi com tudo para cima do tetracampeão paraolímpico e, em apenas 24 segundos, finalizou a luta com um ippon. O brasileiro se recuperou na sequência e derrotou o argentino Claudio Fernandez também por ippon. Porter, que fez as quatro lutas marcadas já pela manhã, garantiu o ouro. Na disputa pela prata, o brasileiro conseguiu um yuko e, depois de 2m20s de combate, um ippon.

Wilians é prata
Na categoria para atletas com mais de 100kg, Wilians Silva ignorou os primeiros adversários. O canadense Tony Walby e o americano Demetris Morrow ficaram no chão após sofrerem um ippon. A sequência foi quebrada apenas diante de Yangaliny Jimenez. Com o mesmo golpe, o cubano tirou o brasileiro da briga pelo ouro. Quando voltou ao tatame, Wilians precisou de apenas nove segundos para vencer outra por ippon, desta vez diante do venezuelano William Montero, e garantir a medalha de prata.

Entre os judocas com menos 90kg, em disputa de mata mata, Roberto Santos foi derrotado na estreia pelo cubano Jorge Hirrezuelo. Na repescagem, calou a torcida ao vencer o mexicano José Padilla. Classificado à disputa pelo bronze, perdeu para o venezuelano Hector Espinoza.

No feminino, Giovana Pilla e Deanne Silva representaram o Brasil na briga por medalhas da categoria mais de 70kg. Como eram apenas três competidoras, a disputa foi por "pontos corridos". Deanne perdeu para a americana Katie Lee Davis que, por sua vez, foi superada por Giovana. Na última luta, Giovana garantiu o ouro ao vencer Deanne, por ippon, em 1m33s.

Nenhum comentário:

Postar um comentário