Associação Desportiva Ateneu Mansor/Smel
Rua Saad Abdalla Gattaz, nº 200 - Sala 30 - Distrito Industrial
São José do Rio Preto - SP
Tel: (17) 99149-1280 - judoateneumansor@gmail.com
Coordenação: Léo Eduardo Secches Mansor
Faixa Preta 5º Dan - Professor de Educação Física (CREF 8.667 G/SP)

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Atividade Física e inteligência

Estudos anteriores mostraram que filhotes de rato, quando faziam exercícios físicos com regularidade, apresentavam um maior crescimento de certas áreas do cérebro, os tornando, basicamente, mais ativos do que os cérebros de filhotes sedentários. Cientistas testaram crianças, para descobrir se esse mesmo efeito pode ser observado em humanos.
Eles "recrutaram" crianças com idades entre 9 e 10 anos e pediram para que elas corressem – comparando seus tempos, eles as classificaram em "atleta", "em forma" e "sedentária". Apenas as crianças nas categorias "atleta" e "sedentária" foram usadas no estudo. Os dois grupos completaram uma série de exercícios cognitivos e tiveram seus cérebros examinados através de ressonância magnética, para que os cientistas pudessem medir o volume das áreas do órgão.
Como esperado, as crianças "atletas" se saíram melhor nos testes cognitivos, mas os cientistas conseguiram descobrir porque isso acontece. Uma área do cérebro, chamada gânglio basal, era maior nas crianças que faziam mais exercícios – essa parte do órgão é responsável pela atenção e pela habilidade de controlar as atitudes de uma pessoa.
As crianças tinham peso similar, base socioeconômica similar, o que permite dizer que o único fator que poderia interferir nessa variação do tamanho da gânglia basal era devida ao exercício mais frequente que as "atletas" faziam.
Outro estudo similar feito na Universidade de Illinois mostrou que as crianças que fazem mais exercícios tinham um hipocampo maior.
Em conjunto, o hipocampo e o gânglio basal são responsáveis pelos nossos pensamentos mais complexos. Então é possível afirmar que, se você quer que seu filho melhore as notas na escola, seria bom fazer com que ele praticasse algum tipo de esporte. Como o índice de obesidade infantil está subindo, é importante mostrar aos pais que manter seu filho em forma não é apenas uma questão estética – é importante para a saúde física e mental da criança.

Fonte: Educação Física.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário